Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Secções
Você está aqui: Entrada Empresa IDI Eurotux Application Server Platform (projecto 2009/6621)
Acções do Documento

Eurotux Application Server Platform (projecto 2009/6621)

A Eurotux tem vindo ao longo dos últimos anos a desenvolver um conjunto significativo de aplicações disponibilizadas via interface web, com ênfase especial no domínio do suporte ao trabalho colaborativo. São os casos do produto de gestão documental (ETDoc) em produção em vários clientes, da agenda colaborativa de eventos (ETCal) em produção na Junta da Área Metropolitana do Porto e nos seus municípios, e as várias soluções de desmaterialização de processos administrativos como as que se podem encontrar em produção no Grupo de Estudos e Planeamento da Câmara Municipal do Porto, e no Serviço de encaminhamento profissional da Cidade das Profissões, da responsabilidade da mesma autarquia, entre muitos outros exemplos.

Todas estas aplicações foram desenvolvidas tendo por base o servidor aplicacional Zope. Além da dependência deste servidor, as soluções desenvolvidas pela Eurotux são, regra geral, construídas sobre a framework de gestão de conteúdos Plone, ela própria uma aplicação dependente do Zope.

Estas componentes permitem à Eurotux desenvolver rapidamente soluções complexas, oferecendo aos utilizadores mecanismos sofisticados de colaboração na gestão de conteúdos e no acesso a serviços, tendo por base mecanismos extensíveis de pesquisa e indexação, de workflow, de notificação de eventos relevantes, e mecanismos contextuais configuráveis de segurança baseados em papéis e de grupos de utilizadores, entre muitos outros aspectos relevantes.

A utilização do Zope e do Plone, tecnologias distribuídas sob licenças de código aberto, permite à Eurotux ser especialmente competitiva uma vez que elimina o custo de licenças de utilização que de outro modo teriam que ser pagas pelos clientes, mas acima de tudo permite-lhe adaptar profundamente as suas soluções às necessidades funcionais específicas dos seus projectos.

A estratégia da oferta dos serviços de desenvolvimento da Eurotux, no entanto, tem passado pela instalação destas soluções em equipamento próprio do cliente, geralmente dimensionado para este efeito. Esta situação tem conduzido a um maior tempo de entrada em produção e custo de manutenção dos projectos, fruto da disparidade de procedimentos impostos pelas condicionantes dos múltiplos ambientes de produção.

No sentido de dar continuidade à estratégia de consolidação de recursos e serviços oferecidos - do qual o projecto de I&DT financiado pelo QREN e actualmente em execução é disso um exemplo patente (2008/2585) - a Eurotux pretende agora dar início a um processo de migração das soluções actualmente instaladas nos clientes e à disponibilização de novos produtos numa plataforma aplicacional consolidada centrada na base tecnológica constituída pelo Zope e pelo Plone.

Esta plataforma deverá oferecer uma gestão unificada dos ambientes aplicacionais, contribuindo decisivamente para a redução dos custos e tempos de entrada em produção e manutenção dos projectos de desenvolvimento, e última análise para a competitividade da empresa neste domínio da sua oferta de serviços. Contribuirá ainda para uma superior qualidade do serviço prestado, fruto da disponibilização de uma interface onde são realizados procedimentos formalizados e auditáveis de gestão, monitorização e controlo.

O desenvolvimento desta plataforma, no entanto, apresenta diversos desafios que terão que ser respondidos pelo actual projecto de investigação e desenvolvimento, em especial porque não existe, no estado actual, nenhuma solução neste domínio para as tecnologias utilizadas pela Eurotux. A base tecnológica Zope e Plone apresenta um conjunto importante de deficiências que constituem uma importante limitação à sua utilização numa estratégia de consolidação de serviços.

Em grande medida, parte destas ineficiências têm podido ser mitigadas pelo facto das soluções estarem alojadas em equipamento dimensionado à medida e pela menor largura de banda no acesso dos clientes às suas aplicações. No entanto, a partir do momento em que as soluções passem a ser disponibilizadas numa infra-estrutura única e partilhada, e com um acesso dos clientes em banda muito larga -- como se prefigura já no curto prazo - serão então patentes os  problemas de desempenho e escalabilidade destas tecnologias.

O Zope oferece uma camada de persistência de dados transaccional e orientada a objectos denominada Zodb. No sentido de oferecer um mecanismo de indexação dos objectos armazenados na sua base de dados, o Zope desenvolveu um mecanismo denominado de 'catálogo'. Este catálogo reúne índices e colecciona metadados dos objectos nele indexados. No entanto, este catálogo revelou uma considerável degradação de desempenho ao nível dos índices, e uma fraca escalabilidade fruto do impacto no consumo de memória, e consequente esvaziamento das caches ao nível da Zodb e do próprio Zope dos objectos armazenados.

Estes problemas são evidentes em vários dos projectos realizados e em estudos de diagnóstico realizados pela empresa. No sentido de resolver este problema, este projecto prevê a delegação da funcionalidade de indexação (e eventual acessos aos metadados) dos objectos através da sua externalização para aplicações específicas que permitam oferecer uma solução madura, de elevado desempenho e elasticidade na utilização dos recursos.

O Zope apresenta ainda uma importante limitação ao nível do suporte de ficheiros de grande dimensão, uma vez que estes são total ou parcialmente carregados para memória quer no momento de armazenamento na base de dados, quer na sua posterior disponibilização aos utilizadores. A outra face deste problema é que enquanto o Zope trata este tipo de ficheiros, aloca uma de um número fixo de threads, reduzindo a sua capacidade de tratar concorrentemente outros eventuais pedidos dos clientes. Com objectivo de resolver este problema o projecto propõe o desenvolvimento de estratégias que minimizem o impacto do suporte deste tipo de ficheiros.

Numa vertente relacionada, o Zope (e o Plone) não dispõe de qualquer tipo de suporte ao streaming de conteúdos multimédia, eles próprios muitas das vezes ficheiros de grande dimensão. O suporte eficiente deste tipo de conteúdos, no entanto, requer infra-estrutura específica que passa pela recodificação (transcoding) de um conjunto de formatos de entrada para um conjunto de formatos de saída e pela negociação de uma largura de banda sincronizada fim-a-fim, ou seja, em função da disponibilidade de largura de bando no cliente e na plataforma de onde o conteúdo é está alojado. O projecto propõe analisar as soluções de streaming de conteúdos existentes e a integração da ou das soluções seleccionadas na plataforma aplicacional que agora se propõe desenvolver.

Finalmente, o projecto pretende utilizar os produtos ETDoc e ETCal como caso de estudo de migração de soluções actuais para a nova plataforma, com vista a não só validar toda a solução mas também como forma de definir planos formais de referência para a migração das restantes aplicações actualmente em produção.

Valor do Projecto: 338.680,61€
Incentivo: 231.053,32€