Acções do Documento

Metodologia

Num projecto de desenvolvimento, nenhuma tarefa ou solução surge por acaso. Por isso, a Eurotux esforça-se por incluir o cliente na preparação do projecto, de modo a que o resultado final corresponda às suas necessidades.

A metodologia da Eurotux pode ser dividida em três grandes momentos: a especificação, o desenvolvimento e a entrega. Numa primeira fase, é feita uma análise das necessidades e especificidades do pedido do cliente. Em seguida, dá-se o processo de implementação do projecto, utilizando as tecnologias adequadas. Por fim, a solução é entregue ao cliente, em conjunto com manuais e formação, pronta a utilizar.

Especificação

Os requisitos do pedido do cliente são analisados de forma profunda, por dois motivos. Por um lado, é importante entender o que é necessário fazer para criar uma solução à medida do cliente. Por outro, essa análise permite identificar o tempo e o esforço necessário para a implementação de todas as tarefas necessárias à conclusão do projecto.

A Eurotux privilegia metodologias ágeis,  portanto apresenta WBS simplificadas.

Desta fase resulta a matriz dos requisitos e uma WBS (Work Breakdown Structure) do projecto. A WBS lista as várias fases do projecto, compostas por várias tarefas, organizando-as de forma hierárquica. A Eurotux privilegia metodologias ágeis, portanto apresenta WBS simplificadas, que não são desnecessariamente complexas. Desta WBS surge o calendário de prazos para a realização do projecto.

O calendário - organizado de modo a sofrer pequenos ajustes no que diz respeito à hirerquia de tarefas - só entre em vigor após a aprovação do cliente. Aceites os limites temporais, realiza-se uma reunião de kick-off em que o projecto - bem como as respectivas milestones, prazos, equipa e metodologias - é apresentado aos principais intervenientes.

 

Desenvolvimento

Sempre que possível, a Eurotux aposta em metodologias ágeis para corresponder às necessidades do cliente. Esta forma de trabalhar leva a que a empresa entregue o trabalho de forma gradual, em parcelas, onde a equipa de desenvolvimento trabalha em de ciclos de trabalho curtos. Esta opção permite não só respeitar os prazos estabelecidos, mas também um resultado final com maior qualidade e satisfação do cliente.

Uma das metodologias utilizadas pela Eurotux é o "Scrum", um processo ágil que distribui as activades do WBS por releases, de acordo com o calendário definido. Por release entenda-se um período de tempo no final do qual será entregue ao cliente um produto testado e com o qual se pode interagir.

Este ciclo de sprints e releases permite uma entrega faseada das soluções e uma rápida produção de software - sempre com a participação do cliente.

Cada release pode ser composta por vários sprints onde, para além da execução das tarefas, são feitas reuniões diárias que permitem entender em que ponto estão as tarefas e se os prazos estão adequados. Este é um processo em que o cliente também pode participar. Também são realizados "Daily Build and Smoke Test", onde a equipa integra o código feito na solução e corre os testes diários. Assim, erros encontrados são logo corrigidos.

O final de cada release apresenta a seguinte estrutura: Formação (o cliente recebe formação sobre as funcionalidades da release), Testes (realizados pelo cliente de modo a verificar se está satisfeito com as novas funcionalidades), Correcções (para ajustes necessários) e Testes de Aceitação (onde o cliente faz novos testes e aceita a solução). Este ciclo de sprints e releases permite uma entrega faseada das soluções e uma rápida produção de software - sempre com a participação do cliente.

 

Entrega

Depois da entrega de todas as releases, são realizados testes ao sistema final já no ambiente em que vai ser utilizado. O cliente realiza testes de aceitação finais e, caso a solução seja aceite, planeia-se a passagem a produção.

O cliente recebe os manuais finais do sistema, bem como sessões de formação de modo a tirar o melhor partido da sua nova solução. Para além disso, existe um período de acompanhamento e monitorização dosistema em produção.